Enquetes
Casais
Entrevistas
Família
Filmes
Homem
Mulher
Noivos
Pais
Pastores
Sexualidade
Solteiros/Divorciados
Teses
Documentos
Clipping
Ore por nós
Doe suas milhas
Igreja Parceira
Amigo da Família
Voluntários
Realize em sua igreja
Programas de Rádio
Cursos para pastores e líderes
Contatos
Fale Conosco

A FAMÍLIA SOB ATAQUES

Por: Pr. Gilson Bifano

A família está sofrendo tremendos ataques nos nossos dias, especialmente em relação aos movimentos homossexual e do aborto. A guerra está declarada. Como podemos nos alistar no exército que luta a favor da família e contra esses movimentos? Sugerimos algumas atitudes.

Cultive o amor no seu coração

Qualquer iniciativa deve ser feita em amor. Lembre-se que não estamos contra as pessoas que defendem a união gay ou o aborto. Estamos contra suas idéias e propostas. Entenda que a palavra "homofobia" significa "ter medo, fobia de seus semelhantes". 

O movimento gay tomou para si esse termo e o distorceu. Jamais devemos cultivar no nosso coração o ódio, o preconceito contra pessoas que vivenciam ou defendem a homossexualidade ou o aborto.

Leia sobre os temas

É importante você se informar sobre os temas "homossexualidade" e "aborto". O site do Ministério Êxodus  (www.exodus.org.br) disponibiliza vários textos e sugestões de livros sobre o tema "homossexualidade". Sugerimos a leitura do livro "Resgatando a identidade" publicado pela Editora Mundo Cristão (www.editoramundocristao.com.br).

Existem vários livros cristãos que tratam sobre temas éticos. A Editora Vida Nova (www.vidanova.com.br) tem excelentes livros nesse sentido. Sugerimos, sobre o tema "aborto" o livro "Direito de viver", da Editora Mundo Cristão. Visite também o site da Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família (www.providafamilia.org.br).

Escreva para os parlamentares

Você pode dar uma grande contribuição à causa da família externando para os parlamentares do seu Estado e de seu município sua posição cristã sobre os temas. Deixe claro que você não votará neles, caso sejam favoráveis às leis que destroem a família. 

Escreva e-mails, cartas, envie fax, telefone para os gabinetes dos parlamentares, prefeitos, governadores e até da presidência da República. Para cada pessoa que externa seus pensamentos, enviando um e-mail para um parlamentar, representa 600 pessoas que têm a mesma posição. Fale do valor supremo da liberdade de expressão, sobre o direito de expressão por parte dos cristãos, sobre o não cerceamento aos pais e pastores de ensinarem seus filhos e suas comunidades cristãs de acordo com seus princípios religiosos.

Peça ao seu pastor que pregue sobre esses temas

Fale com seu pastor que deseja ouvir dele um estudo bíblico ou uma mensagem do púlpito da igreja sobre temas ligados à sexualidade humana, especialmente sobre os textos bíblicos que tratam clara e diretamente sobre o que a Bíblia diz a respeito das práticas homossexuais, como por exemplo, Levitico 20.13; 1 Coríntios 6.9; 1 Timóteo 1.10 e Romanos 1.24-27.

Embora na Bíblia não encontremos a expressão "não abortarás", há textos que falam claramente que Deus está presente desde os primeiros momentos da concepção, quando um espermatozóide é fecundado no óvulo materno. Salmos 22.10, 127.3, 139.13-16 nos dá a certeza de que Deus é o doador da vida e que ela está presente no ato da concepção.
Escreva para os líderes de sua denominação e peça também que se posicione claramente a respeito do tema.

Ensine seus filhos o plano de Deus para a sexualidade humana e o valor da vida

O lar é a grande e a principal trincheira que podemos construir ter nessa guerra. Não deixe de ensinar, com amor e sabedoria aos seus filhos e netos que a vontade de Deus para o casamento. Que o casamento é uma união entre um homem e uma mulher, para toda a vida. Que o aborto é usurpar o lugar de Deus e que Ele, e somente Ele, tem poder sobre a vida.

***********
Doe suas milhas para o Ministério OIKOS. Podemos ajudar muitas famílias com essa doação. Clique aqui.

 

 

Voltar Enviar Imprimir

Newsletter

 
 

 

Copyright©2014 Click Família - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Grafus Comunicação