A família com prioridade da igreja

8 de abril de 2019

miniEm minhas andanças por este Brasil eu tenho repetido uma frase de minha autoria que diz: “Depois de nossa decisão por Cristo, a decisão mais importante que Deus quer ver em nós é uma atitude sincera de melhorar cada vez mais a qualidade de nossa vida conjugal e familiar”.

Até hoje não fui questionado sobre a frase acima.

Eu creio, firmemente, que Deus está muito interessado em contemplar, em nossas igrejas, famílias saudáveis, ajustadas, equilibradas.

Eu estou firmemente convencido de que, depois da missão proclamadora do Evangelho de Cristo à toda criatura, a igreja precisa investir todo o tipo de recurso para ajudar as pessoas viverem melhor em suas famílias.

Deus não fica muito satisfeito em ver templos cheios de pessoas que vivem mal em família.

É bíblico buscar o crescimento da igreja. Atos dos Apóstolos está cheio de citações de que Deus quer que sua igreja cresça.

Mas é interessante observar que nas cartas apostólicas, Paulo e Pedro, especialmente, dedicam vários textos de orientação aos crentes primitivos sobre a importância de cultivar princípios e valores para a construção de casamentos e famílias saudáveis.

Isso mostra que os apóstolos sabiam que precisavam ter na igreja primitiva casamentos e famílias genuinamente cristãs e saudáveis.

Muitos líderes cristãos ainda não perceberam que casais e famílias são instrumentos de Deus não apenas para proporcionar solidez e beleza à igreja, mas como instrumentos de evangelização.

Foi Joe Aldrich quem escreveu uma frase que tenho selecionada em meu arquivo de pensamentos sobre família. Diz assim: “As duas maiores forças no evangelismo são uma igreja saudável e um casamento saudável”.

Esse processo de evangelização se dará acima de tudo através do testemunho de vida dos crentes em família.

Famílias saudáveis são como imãs atraindo pessoas sem Cristo para a família da fé.

Quando pessoas não cristãs verem, com mais assiduidade, relacionamento pais e filhos dignos de aplausos procurarão saber onde está a diferença e logo saberão que a diferença está nas pessoas seguirem os ensinamentos bíblicos e terem Cristo como Senhor das relações familiares.

Uma família não é cristã simplesmente por fazer parte de uma comunidade cristã, mas porque acima de tudo, seus membros encarnam, vivenciam os ensinos de Jesus, dos apóstolos sobre o ser marido, esposa, pai, mãe, filho, nora, sogra, avô e netos.

Infelizmente temos em nossas igrejas casamentos cujos cônjuges não vivem por exemplo os ensinamentos de Paulo sobre o casamento, conforme está em Efésios 5.21-33. De pais que não praticam o que se ensina em Efésios 6.4. De filhos que não dão a mínima para o que Paulo ensinou em Efésios 6.1-3. Apenas para citar alguns textos dos ensinos apostólicos acerca da vida em família.

Para ajudar homens e mulheres, maridos e esposas, pais e filhos, noras e sogras, avós e netos viverem estes ensinamentos se insere o ministério com famílias.

Daí sua importância e relevância para as igrejas de Cristo hoje!

***************
Por: Gilson Bifano
Diretor do Ministério OIKOS. Palestrante, escritor e coach de casais e famílias.
Siga-o no Instagram: @gilsonbifano
oikos@ministeriooikos.org.br

Share Button

Deixe seu Comentário

comentários