Disciplina e graça

31 de agosto de 2018

criancasnUm dos grandes desafios que temos no cotidiano familiar, especialmente em relação aos nossos filhos, é equilibrar disciplina e graça. A Bíblia diz em Hebreus 12.6 que Deus nos disciplina porque nos ama. Então, podemos aprender com Deus, nosso Pai, como disciplinar os filhos que Ele mesmo nos deu.

É preciso que no ato da disciplina esteja também presente, de maneira clara, o amor, a graça.

James Dobson, escritor americano e fundador da instituição “Focus on the Famliy” (www.family.org) no seu livro “Como lidar com a teimosia do seu filho” (Editora United Press) afirma que um dos requisitos básicos para moldar a vontade de uma criança é deixar que o amor seja seu guia. Afirma Dr. Dobson: “Um relacionamento caracterizado por amor e afeto verdadeiro tem tudo para ser saudável”.

Dr. Ross Campbell, no seu livro “Filhos felizes”, (Editora Mundo Cristão), também faz uma afirmação interessante. Diz ele: “Vejo muitos filhos de pais cristãos, bem disciplinados, mas que não se sentem amados”.

Quando uso o termo “disciplina” não me refiro, necessariamente, usar a vara, embora seja uma faceta da disciplina. Disciplina é muito mais do que usar a vara. Significa também educar, admoestar, restringir, limitar, impor sanções (castigo).

Quando, como pais, embutimos no ato da disciplina, a graça, o amor, estamos também transmitindo aos nossos filhos como Deus é em relação a nossos, enquanto seus filhos.

Dutch Sheets no seu livro “Oração intercessória” (Editora Atos) conta uma história que pode ilustrar como podemos aprender com Deus aplicar a dose certa de disciplina e graça.

Diz a história que a despeito de repetidas advertências um garotinho continuava chegando tarde em casa ao sair da escola. Certa manhã, seus pais lhe disseram que aquilo não tinha mais graça e que ele deveria chegar na hora certa naquela tarde. Mas ele chegou tarde de novo.

No jantar, naquela noite, o menino recebeu seu castigo. Em seu prato havia apenas um pedaço de pão. O menino ficou surpreso e abatido. Após esperar alguns momentos até que o impacto fizesse pleno efeito, o pai pegou o prato do menino e lhe deu bastante carne e batatas.

Quando o menino cresceu e se tornou adulto, ele disse: “por toda a minha vida eu soube como Deus é, por causa do que meu pai fez aquela noite”.

Aquele pai, além de ser sábio da disciplina para com seu filho, ensinou silenciosamente, como Deus age conosco.

A Bíblia nos mostra que Deus sabe como equilibrar essas duas palavras no relacionamento conosco. Quando buscamos em Deus o modelo para disciplinar nossos filhos, além de contribuir para uma boa formação emocional e espiritual estamos também mostrando como Deus nos trata.

Quando fizermos isso de maneira sábia, estamos passando para nossos filhos, além do valor da disciplina, uma imagem de Deus como Pai justo e gracioso. Um Deus Pai que sabe a medida ser justo, mas também, na medida e na hora certa, liberar a sua graça e sua grande misericórdia para conosco, seus filhos queridos.

****************

Por: Gilson Bifano
Diretor do Ministério OIKOS. Escritor, palestrante, conferencista e coach na área de família.
Siga-o no instagram: @gilsonbifano
oikos@ministeriooikos.org.br

Share Button

Related Posts

Filhos adolescentes, como lidar?
Pais e filhos tementes a Deus
Como aplicar praticar Deuteronômio 6.7?

Deixe seu Comentário

comentários