Família e igreja

11 de fevereiro de 2019

igreja e faRecentemente eu e minha esposa, Elizabete Bifano, tivemos o privilégio de participar das celebrações dos 122 anos de existência da Primeira Igreja Batista do Pará, liderada pelo pastor David Bowman Riker.

A igreja escolheu o tema “Famílias que servem a Jesus”, para as reflexões das mensagens.

Muitos outros temas poderiam ser associados às celebrações de aniversário daquela dinâmica igreja, mas é significativo que tenha sido “família”.

Mas, por que considero significativa tal associação?

Em primeiro lugar porque ambas as instituições foram criadas por Deus.

Em Gênesis 1.27 encontramos a certidão de nascimento da família. E em Mateus 16.18, a certidão da igreja.

Família e igreja são caras aos olhos de Deus e ambas devem ser valorizadas pelos genuínos cristãos.

Desvalorizar a igreja, como alguns tentam, não tem aprovação de Deus.

Há algumas semanas participei de um encontro abençoador de ex-membros da Igreja Batista 22 de Novembro, em Niterói. Igreja onde vivi minha adolescência e juventude.

Alguns que estavam presentes no encontro estão hoje desigrejados. Um deles me disse que o importante era a comunhão com Deus e isso bastava.

Lembrei-lhe do quanto a igreja fora importante para sua formação moral, profissional, sem mencionar os aspectos religiosos.

Infelizmente, aumenta a estatística dos desigrejados, ou como se dizia antigamente, afastados.

Por outro lado, a família sempre foi, é e será importante para o ser humano.

Pesquisas mostram o quanto as pessoas desejam viver bem em família.

Ideologias e sistemas tentam, de todas as maneiras, destruir a família, pois sabem que sem a mesma podem implantar sistemas estranhos aos princípios cristãos.

A família deve abençoar a igrejas e esta, por sua vez deve trabalhar intensamente pelo seu fortalecimento.

Se uma família deseja agradar a Deus deve ser bênção para a igreja a qual está ligada.

Uma igreja que deseja agradar a Deus deve trabalhar para equipar homens e mulheres, pais e mães, maridos e esposas, pais e filhos, avós e netos para que tenham relacionamentos fortes e saudáveis.

Uma instituição valorizando a outra. A família não deve ser mais que a igreja e a igreja não pode ser mais que a família.

Tal como elos de uma corrente, devemos como cristãos, amar a igreja e buscar constantemente o fortalecimento da família. Amar a igreja, pois foi por ela que Jesus morreu; e amar a família por esta, além de ser uma instituição divina, é importante para o bem-estar do homem em todas as suas dimensões.

Jesus, filho de Deus e o Cabeça de Igreja (Ef 5.23,30) viveu em família por quase 30 anos. Ele amou a sua família, ministrou às famílias e as ajudou nas suas necessidades.

A igreja e a família são as colunas que Deus quer contar para sustentar e influenciar positivamente essa sociedade tão carente de valores e princípios norteadores.

Se essas duas instituições forem a expressão daquilo que Deus deseja para elas, o mundo será um lugar melhor para se viver e criar as próximas gerações.

*************

Por:
Gilson Bifano – Diretor do Ministério OIKOS. Conferencista, escritor e coach na área de casamento e família.
oikos@ministeriooikos.org.br
Siga-o no Instagram: gilsonbifano

Share Button

Deixe seu Comentário

comentários