Ganhando o marido não crente para Cristo

10 de junho de 2019

49598634-young-couple-looking-the-shining-cross-on-the-wall-religious-conceptUm dos grandes desafios do ministério com famílias é capacitar esposas cristãs ganharem seus maridos para Cristo. Embora o presente artigo seja dirigido às esposas cristãs pode ser aplicado aos maridos crentes de esposas não crentes.

Por que existem muitos casamentos mistos em nossas igrejas?

A primeira razão, louvável por sinal, é devido a ação evangelística. Na ação evangelística das igrejas, graças a Deus, muitos homens ou mulheres casadas se convertem.

A outra razão, infelizmente, se deve ao fato da desobediência de homens e mulheres cristãs que se casam com mulheres e homens incrédulos.

Que atitudes uma esposa crente deve cultivar na sua vida a fim de ganhar seu marido para Cristo?

A primeira delas, se o casamento se deu após a conversão ao Evangelho, é reconhecer que desobedeceu a vontade de Deus em relação a esse assunto e pedir o Seu perdão.

A Bíblia diz claramente que quando um homem ou uma mulher, crente em Jesus, casa-se com um incrédulo, está desobedecendo a vontade e orientação de Deus (2Co 6.14). Os pastores precisam pregar mais sobre esse tema.

Por mais bonito e educado que um jovem incrédulo seja, uma jovem, que deseja sinceramente agradar a Deus, não deve se casar enquanto esse rapaz não se converter genuinamente a Cristo.

Existem muitas desculpas para um casamento misto. Muitos, para não obedecerem a Deus, argumentam que conhecem muitos maridos que se converterem após o casamento e hoje são bênçãos na igreja. Outro argumento é que, com o testemunho do Evangelho o marido não crente irá se converter. Muitos também argumentam que o amor é mais forte e juntos superarão todas as dificuldades. São desculpas sem base bíblicas.

Em segundo lugar, mulheres crentes de maridos não crentes, precisam aprender que mesmo casadas com um cônjuge não crente, esse casamento, enquanto instituição, tem valor aos olhos de Deus.

Terceiro, mulheres crentes não devem pensar ou pedir o divórcio. Paulo deixa claro que cônjuges crentes não têm essa prerrogativa (1Co 7.12).
Quarto, antes de tentar levar o marido não crente para a igreja, as esposas cristãs devem viver o Evangelho no cotidiano do casamento. Viver o Evangelho, nesse caso, é mais importante do que pregar o Evangelho (1Pd 3.1).

Mulheres novas convertidas, cujos maridos não são crentes, não devem ser sobrecarregadas com atividades na igreja. Devem ser orientadas a não fazerem da igreja uma concorrente do marido ainda não crente.

Quinto, esposas crentes de maridos não crentes, precisam entender que seus maridos, enquanto não se converterem não terão uma visão espiritual das coisas de Deus (Rm 8.5; 1Co 2.14).

Sexto, esposas de maridos não crentes, devem encarar a conversão do marido como um dos maiores desafios de suas vidas (At 16.31). Crer nas promessas de Deus de que sua família será salva é importante para a conversão do marido.

Por último, mulheres casadas com maridos não crentes, devem ser ensinadas a darem graças a Deus por seus maridos e jamais compararem seus maridos com maridos de outras mulheres da igreja.

Não se trata de “receita de bolo”, mas se as esposas crentes de maridos não crentes seguirem esses princípios, fundamentados na Bíblia, terão êxito e ganharão, certamente, seus maridos para Cristo. O mesmo se aplica a maridos crentes de esposas não crentes.

*******
Por: Gilson Bifano
Siga-o no Instagram: @gilsonbifano

Share Button

Deixe seu Comentário

comentários