Os segredos das famílias eficazes – I

23 de junho de 2022

familiaUm dos livros de sucesso, na área de família, é, sem dúvida, “Os 7 hábitos das famílias muito eficazes”, de Stephen R. Covey.
A despeito de sua confissão de fé, Stephen Covey, falecido em 2012, vítima de uma hemorragia cerebral causada por um acidente de bicicleta, foi, sem dúvida, um grande escritor e prestou grande contribuição à causa do fortalecimento das famílias em todo o mundo.
Covey também escreveu outros livros que são muito apreciados no mundo corporativo.

Stephen Covey é autor da teoria dos sete hábitos muito eficazes, que são eles: Seja proativo, comece com o objetivo em mente, primeiro mais importante, pense vencer/vencer, procure primeiro compreender, crie sinergia, afie a serra.

Essa teoria dos Sete Hábitos pode ser implementada nas empresas, nas famílias e na vida pessoal.

Seu filho, Sean Covey, escreveu também um livro, baseado na teoria dos Sete Hábitos, aplicado aos adolescentes, “os 7 hábitos dos adolescentes altamente eficazes”.

O primeiro hábito é ser proativo.

Ser proativo, afirma Covey, no seu livro “os 7 hábitos das famílias muito eficazes”, é agir com base em princípios e valores, em ver de reagir guiado pelas emoções ou circunstâncias.

Ser proativo, nas circunstâncias gerais, e em nosso caso, na família, devemos sempre tomar decisões não na base da impulsividade ou da explosão, mas sempre considerando seus valores e princípios.

Uma dica para não tomas decisões baseadas na impulsividade, aconselha Covey, é sempre ‘apertar a tecla pausa’.

Vamos tentar exemplificar esse hábito na área de educação de filhos.

Vamos pensar que seu filho, num determinado momento, talvez em público, tire você do sério com uma pirraça.

Agindo, não seguindo o primeiro hábito, você vai pegar seu filho com força excessiva  pelo braço, gritar e talvez dar um safanão.

Mas, seguindo o primeiro hábito, sua reação será apertar, no seu interior, a “tecla pausa”, que significa Pare, Pense e Escolha.

Nesse caso a “tecla pausa”, será perguntar a si mesmo “por que meu filho está agindo assim agora?”. Enquanto responde essa pergunta, apertar a ‘tecla pausa’ é respirar fundo, contar de 1 a 10’, chamar seu filho para um canto, olhar bem nos olhos dele e dizer que aquele comportamento é inadequado e inaceitável e que em chegando em casa irá conversar com ele sobre o assunto.

Colocar em prática o primeiro hábito é pensar sobre quais valores e princípios você, por exemplo, irá criar seus filhos ou construir seu casamento.

Para nós, cristãos, podemos elencar esses valores tendo como base a Bíblia, a Palavra de Deus (2Tm 3.16,17).

Respeito, amor, perdão, confiança, liberdade, paz, humildade em reconhecer seus erros, diálogo, justiça e tantos outros. Quando tomamos decisões em questões familiares baseados em valores e princípios, não somos influenciados, na tomada de decisão, pelas circunstâncias externas.

Para Covey, ser proativo é a porta de entrada para os outros hábitos.

_____
Por: Gilson Bifano

Share Button

Deixe seu Comentário

comentários