Quando dizer SIM ou NÃO aos filhos

3 de julho de 2019

Sim-ou-nao-PNLLembro-me bem daquele par de olhinhos verdes, cheios de lágrimas, que me ameaçavam diante de uma resposta negativa: “Vô chulá, heim” (vou chorar). Eu dizia: “Pode chorar, não há problema algum; mas a resposta continua a ser não”.

Tão certo quanto Jesus veio a este mundo, posso afirmar que os pais precisam dizer não aos filhos. Os motivos são vários. Vamos considerar os principais deles.
Aprender a lidar com frustrações – Elas são inevitáveis na vida, não adianta querer poupar os filhos delas. É dever dos pais ensinar seus filhos a lidar com os sentimentos e a frustração é um sentimento que leva ao desânimo, traz a sensação de fracasso. Os filhos precisam aprender que as frustrações acontecem e que é preciso ultrapassá-las e continuar.
Aprender a ouvir não das pessoas – Durante toda sua existência nossos filhos ouvirão não de amigos, de professores, de namorados, de chefes. Também ouvirão não de Deus. Aprender a ouvir e aceitar respostas negativas ajudará os filhos a não se revoltar diante delas.
Aprender limites – Na vida, muitas portas se fecham para nós, muitas coisas que queremos não poderemos ter. Há limites de até onde podemos ir sem que represente perigo a integridade física, mental e espiritual. As respostas negativas que os pais dão para os filhos os ajudam a aprender a respeitar os limites de si mesmo e dos outros.

Comumente observamos crianças difíceis de se lidar, desobedientes e inquietas. Parecem fazer de tudo para chamar a atenção. Parece que pedem, desesperadamente, que os pais imponham limites, porque eles precisam disto.

Ao contrário do que muitos pais pensam, dizer não aos filhos não lhes é prejudicial. A resposta firme, quer seja SIM, quer seja NÃO, dá segurança. Os filhos se sentem confortáveis em saber que estão sendo cuidados, protegidos pelos pais. Quando um filho pede permissão para fazer algo ou pede alguma coisa, temos de dar uma resposta firme e sincera. Muitas vezes, os pais permitem ou negam sem fazer uma boa consideração sobre o assunto. Algumas questões são simples, mas outras são complexas; requerem reflexão por parte dos pais. O resultado é que acabam por concordar com algo que se torna prejudicial aos filhos ou negam algo que não causaria mal algum.

Qual é o critério para dizer SIM ou NÃO? É preciso considerar se a resposta será benéfica à vida do filho ou se trará prejuízo. Acontece que muitas vezes não deixamos um filho fazer algo que, na verdade não teria problema algum, como por exemplo, de vez em quando, tomar uma chuva de verão ou comer a sobremesa antes do almoço. Em contrapartida, permitimos que vejam qualquer programa de televisão ou leiam qualquer tipo de coisa sem critério ou avaliação.

Outro fator importante é considerar o porque da resposta, pois os filhos sempre querem saber o motivo dela, principalmente se for negativa. Os filhos precisam compreender que a negativa está sendo feita para protegê-los, porque os amamos. É importante os filhos sentirem que estão sendo respeitados em seu desejo, mas que nem sempre o que eles querem é o melhor no momento, que nem sempre suas vontades podem ser satisfeitas.

Deus sabe dar boas dádivas aos seus filhos, mas quantas vezes Ele nos diz não. Porque sabe o que é melhor para nós, mesmo que fiquemos tristes; porque nos conhece e nos ama.

Digamos não. Digamos sim. Mas falemos por amor e com amor.

**********
Por: Psic. Elizabete Bifano

 

Share Button

Deixe seu Comentário

comentários