Pais piedosos, filhos descrentes

12 de setembro de 2016

blog_familia41-720x320John Adam, segundo presidente dos Estados Unidos, casou-se com Abigail Smith e tiveram três filhos: John, Charles e Thomas. O primeiro se tornou mais tarde também presidentes da nação americana. Charles e Thomas tomaram outros rumos na vida. Charles se tornou dependente do álcool e Thomas, segundo os registros, se tornou uma pessoa amarga e de difícil relacionamento.

É um exemplo da história que numa mesma família, filhos criados pelos mesmos pais podem tomar caminhos opostos no que se refere à vida moral e espiritual.

Vamos à Bíblia para extrair alguns exemplos que nos ajudam a corroborar nossa tese de que pais piedosos, crentes fiéis, podem ter o desgosto de ter filhos, quando adultos, distantes de Deus e da igreja.

Jesus contou muitas parábolas. Numa das parábolas, a conhecida como sendo do filho pródigo, (eu creio que tenha, de fato, existido aquela família), Jesus disse que um homem tinha dois filhos, sendo que o mais novo resolveu deixar a casa e se aventurar no mundo de sua época. Por que deixar aquela casa, tendo um pai tão amoroso, e cair na farra e jogar todo o dinheiro do pai pela janela?

Um outro exemplo bíblico: Samuel. Ele teve dois filhos, Joel e Abias. Diz a Bíblia que esses filhos de Samuel “não andaram nos caminhos do seu pai e se tornaram gananciosos, aceitavam suborno e pervertiam a justiça” (1Sm 8.3). Já procurei na Bíblia algum deslize em Samuel que pudesse justificar os descaminhos de seus filhos mas não achei. Viajava muito, é verdade, mas sempre que podia voltava para casa e ali adorava a Deus (1Sm 7.16,17).

Lembra do rei Josias? Que rei temente a Deus e desejoso de fazer sempre Sua vontade! Ao morrer, um dos seus filhos, Eliaquim, a quem os egípcios deram o nome de Jeoaquim, assumiu o trono e foi tão rebelde que teve até a ousadia de cortar a canivete os rolos que continham a mensagem de Deus escrita pelo profeta Jeremias e depois queimá-los (Jr 36). Já pensou se Josias estivesse vivo para testemunhar tal destemor a Deus?

Por que escolhi esse tema para abordar aqui? Com certeza, todos nós conhecemos pais que, faziam, com seus filhos, regularmente o culto doméstico, honravam seus pastores, mas hoje um ou alguns desses filhos estão afastados de Deus e nem se lembram dos ensinamentos recebidos pelos seus pais.

Para esses pais deixo duas palavras amigas.

A primeira delas, não se culpem. Tenho visto pais carregando, por anos, o peso da culpa. Estão sempre perguntando a si mesmos “onde errei?”. Os pais não são perfeitos. Lembrem-se de que cada ser humano recebeu de Deus o livre arbítrio. Nossos ensinos com certeza são importantes, mas cada filho chega num momento de suas vidas que fazem suas escolhas no que diz respeito seguir ou não a Deus.

A segunda palavra, entrem no ringue com Deus. Lute com Deus em oração por esse filho pródigo. Siga os exemplos de Billy Graham e Jim Cymbala. O primeiro entrou no ringue com Deus e teve seu filho Franklin de volta e hoje esse filho dirige um abençoado ministério de ajuda humanitária. O segundo, pastor da Brooklyn Tarbernacle, entrou, com sua igreja, no ringue com Deus por sua filha desviada e tiveram suas orações respondidas.

Para os pais que têm filhos pequenos, duas rápidas palavras: Continuem ensinando e vivendo a Palavra de Deus e orem para que esses filhos façam escolhas certas.

**********

Por: Gilson Bifano

 

 

Share Button

Related Posts

Filhos adultos e rebeldes
Se você tem um filho pródigo
O melhor é dialogar

Deixe seu Comentário

comentários